Apresentação - FIES - FESAR

Apresentação

O que é o Fies? 

O Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) é um programa do Ministério da Educação (MEC) destinado a financiar a graduação na educação superior de estudantes matriculados em cursos superiores não gratuitas na forma da Lei 10.260/2001. Tem como objetivo conceder financiamento a estudantes em cursos superiores não gratuitos, com avaliação positiva nos processos conduzidos pelo MEC e ofertados por instituições de educação superior não gratuitas aderentes ao programa.  

O novo FIES é um modelo de financiamento estudantil moderno, que divide o programa em diferentes modalidades, possibilitando juros zero a quem mais precisa e uma escala de financiamentos que varia conforme a renda familiar do candidato. O novo FIES traz melhorias na gestão do fundo, dando sustentabilidade financeira ao programa a fim de garantir a sustentabilidade do programa e viabilizar um acesso mais amplo ao ensino superior. 

Como forma de facilitar o ingresso no ensino superior, a FESAR oferece vagas no programa de Financiamento Estudantil. 

 
OBSERVAÇÕES IMPORTANTES  

Juros do Financiamento – Considerando o novo FIES 

Nos contratos atuais a taxa de juros é fixa. Ou seja, o aluno sabe quanto pagará até o final do contrato. 

No modelo atual, na proposta chamada “juros zero” o governo cobrará juros ligados à taxa de inflação atual da época. Em outras palavras isso passa a ser uma aposta: em momentos em a taxa de inflação estiver baixa, o aluno pagará uma taxa de juros baixa, porém, se a taxa estiver alta o mesmo acontece para a taxa do aluno. 

Nos outros modelos o governo ainda não definiu a porcentagem de juros a ser estabelecida. 

 

Carência – Considerando o novo FIES 

Hoje o FIES oferece um tempo, após o aluno se formar na graduação, para poder iniciar o pagamento do financiamento. Este tempo é igual a até 18 meses. 

No modelo atual não há esta carência (tempo). Após a formatura, no mês seguinte, as parcelas já começam a ser cobradas. Haverá duas maneiras de cobrança, Que são: 

 1) No momento da assinatura do contrato do FIES, o aluno já saberá o valor das parcelas a serem cobradas no final do curso. Portanto o valor a ser pago pós formatura já estará claro. 

2) Para àqueles que estiverem trabalhando após a formatura, poderá ser debitado um valor de 10% do salário (automaticamente) para pagamento do financiamento. 

 Quem define qual das duas maneiras serão aplicadas não será o aluno. A escolhida será a que representar o maior valor. 

 

Mais informações: 

http://sisfiesportal.mec.gov.br/ 

http://fies.mec.gov.br/index.php